Qualidade de grãos: saiba como garantir na sua lavoura

Share

Qualidade de grãos: saiba como garantir na sua lavoura

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

A qualidade dos grãos é definida em várias etapas, desde a escolha do cultivar até a comercialização.

Sendo assim, saber quais são os principais entraves para obter uma boa qualidade dos grãos é fundamental para evitá-los.

Pensando nisso, separei neste artigo alguns pontos importantes que podem interferir na qualidade dos seus grãos.

Venha conferir!

Importância de uma boa qualidade dos grãos

Em síntese, a qualidade de todo produto final é importante, e não é diferente com os grãos.

Até porque ter boa qualidade indica que a condução do campo foi realizada corretamente e que o clima foi favorável durante o ciclo.

Assim, no momento da venda não ocorre descontos pela presença de materiais inertes e umidade elevada.

Conseguindo obter maior lucro com sua lavoura!

A princípio, são vários os fatores que interferem na qualidade dos grãos, estes vão desde a produção do grão em campo, até a manutenção da qualidade dos grãos pós colheita.

Isso significa que antes da colheita, o cuidado com o campo é o mesmo, independente da constituição e características do grão.

Nesse sentido, juntamente com os cuidados de manejo, outro fator que interfere diretamente na qualidade é o clima.

Logo, mesmo que você, produtor, fazendo todos os manejos corretamente, a falta ou excesso de chuvas irão causar queda da qualidade dos grãos colhidos.

Com a maturidade fisiológica, que é quando os grãos estão prontos para serem colhidos, além do clima, os cuidados no momento da colheita são fundamentais.

Então, após a colheita, os cuidados com transporte, beneficiamento, secagem e armazenamento são necessários para manter por mais tempo a qualidade do produto.

No momento da comercialização, a maioria dos grãos tem um padrão, dependendo da qualidade o grão vai caindo de padrão e com isso o valor pago também será reduzido.

Portanto, é imprescindível o controle da qualidade do grão colhido, sendo necessário conhecer todos os fatores que norteiam a manutenção da qualidade.

Fluxograma apresentando as etapas de produção e pré-processamento de milho.
Fonte: Embrapa

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Como obter alta qualidade dos grãos da sua lavoura

Como vimos acima, a qualidade não é definida em um momento, mas em uma sequência de eventos que resultará na obtenção de grãos de alta qualidade.

Estes eventos se iniciam com as plantas ainda em campo, e só terminam após a comercialização, no qual os grãos serão encaminhados para seu destino final, seja alimentação humana, animal, produtos, entre outros.

No campo

Quando as plantas ainda estão no campo, no período de formação, enchimento de grãos, até o ponto de maturidade fisiológica, as práticas culturais são necessárias.

Realizar controle principalmente de pragas e doenças que afetam a qualidade dos grãos é necessário. Pragas como lagartas e percevejos, e doenças como mancha parda, mancha púrpura, grãos ardidos, podridão branca das espigas.

Estas são algumas pragas e doenças que podem afetar a qualidade dos seus grãos, e se não controladas reduzem o valor comercial do material colhido.

Grãos ardidos (A) e grãos sadios (B) de milho.
Fonte: Embrapa

Além das pragas e doenças, as plantas daninhas no final de ciclo causam perdas pela depreciação do produto colhido.

Isso porque a presença de plantas daninhas interferem na operação de colheita, contaminando os grãos colhidos com suas sementes, reduzindo a qualidade dos grãos colhidos.

Logo, dependendo da cultura produzida e planta daninha presente na área, pode causar diminuição do valor recebido devido a maior quantidade de impurezas e umidade dos grãos.

Para exemplificar temos as sementes de erva-de-bicho (Polygonum spp.) na cultura do trigo, que ao serem colhidas com os grãos reduzem a qualidade da farinha por ter sabor amargo, e consequentemente reduzindo o valor pago ao produtor.

Grãos de aveia com presença de outras sementes.
Fonte: Agência Brasília

Na colheita

As plantas daninhas, como vimos, interferem na colheita, reduzindo a qualidade por aumentar a umidade dos grãos e por contaminar o material colhido.

Mas, além disso, se a colheitadeira for mal regulada e a velocidade de deslocamento for alta, ocorre perda da qualidade dos grãos.

Assim sendo, se a regulagem não for correta, pode ocorrer quebra dos grãos, o que reduz a qualidade e o preço pago.

A Embrapa desenvolveu um Kit para avaliar o dano mecânico em sementes de soja.

Outro ponto que é necessário acompanhar para determinar a melhor qualidade dos grãos é o grau de umidade dos grãos.

Colher grãos muito úmidos, além da possibilidade de ocorrer amassamento dos grãos na colheitadeira, ainda há redução do preço pago.

Acompanhe de perto estas etapas, pois se realizadas incorretamente, a qualidade é reduzida drasticamente neste momento.

Grãos de soja com qualidade reduzida devido à quebra (A) e amassados (B).
Fonte: LabGrãos

Nas etapas de campo e colheita, um fator que interfere diretamente é o clima, que é um fator incontrolável.

Além disso, chuvas no momento da colheita, falta de chuvas no enchimento dos grãos, aumento e queda da temperatura, todos estes causam perda da qualidade.

Por isso, é importante conhecer o histórico de chuvas e estiagens na região, utilizar cultivares recomendados e manter a lavoura sadia, que toleram por mais tempo as condições adversas.

Pós colheita

Em resumo, o momento ideal de colheita é quando os grãos já atingiram a maturidade fisiológica e estão com teor de água dentro do adequado para colheita mecanizada.

Com a maturidade fisiológica, os grãos começam, naturalmente a perder qualidade, pela deterioração. Nesse sentido se a deterioração se for acelerada reduz rapidamente a qualidade dos grãos.

A umidade dos grãos influencia de maneira direta na deterioração, por isso, se a colheita for realizada com teor de água acima de 12 a 13 % dependendo da espécie, há necessidade de secagem.

A secagem é realizada para reduzir o teor de água dos grãos, para que possam ser armazenados.

Assim, cuidados devem ser tomados durante a secagem, como tempo, velocidade de secagem e temperatura da massa de grãos. O monitoramento é fundamental nesse processo.

Quando estiverem com teor de água ideal os grãos são armazenados, em local apropriado.

Dependendo das condições do local de armazenamento é favorável o ataque de pragas e fungos que reduzem a qualidade do grãos.

A temperatura e umidade devem ser bem controladas para evitar ataques de pragas e fungos.

Diagrama com a temperatura e umidade ideal de armazenamento dos grãos para um boa conservação.
Fonte: UNESP

Então fique atento ao local de armazenamento, se quiser saber mais sobre os locais ideais de armazenamento de grãos, clique aqui!

Avaliando a qualidade dos grãos colhidos

Para determinar a qualidade do material que você colheu, é necessário enviar amostras para laboratórios que fazem análises dos grãos.

Cada cultura possui as avaliações necessárias para a classificação dos grãos conforme descrito na lei.

Por exemplo para a cultura do milho e arroz são avaliados e classificados conforme a tabela abaixo:

Limites máximos de tolerância expressos em percentual (%).
Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Arroz em Casca Natural – Limites máximos de tolerância expressos em %/peso.
Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Para saber as classificações para demais culturas, consultar no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a normativa vigente para cultura de interesse.

Após as análises, o laboratório emite o Laudo de Classificação dos Grãos, que consta os valores e a classificação dos seus grãos.

Entretanto, há algumas características dos grãos que podem ser consideradas de modo abrangente para as culturas como:

  • Teor de água dos grãos entre 13% a 12%;
  • Ausência de pragas;
  • Pouca impureza junto com os grãos;
  • Sem defeitos, como grãos amassados, verdes, manchados;
  • Grãos inteiros.

Estas são algumas características do grão que são avaliadas em praticamente todas as culturas.

Fique sempre atento a todos estes fatores que interferem na qualidade dos seus grãos, pois mesmo com elevada produtividade, pode ocorrer perda do valor pago no seu produto devido à perda de qualidade!

Conclusão

Enfim, a qualidade dos grãos, como você viu neste artigo, é influenciada por diversos fatores.

Viu também que antes mesmo da colheita tem que se preocupar com a qualidade do material colhido.

Além disso, observou que cada cultura tem um padrão avaliado, mas que se feito tudo corretamente no campo, você terá bons retornos!

Conseguiu tirar suas dúvidas e saber mais sobre a qualidade dos grãos colhidos? Aproveite e leia nosso artigo sobre controle de qualidades dos grãos.

Até mais!


Publicado por:
Somos o software de gestão agrícola que vai revolucionar a forma como você administra a sua fazenda.
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *