Milho para silagem: tire todas as suas dúvidas aqui

Share

Milho para silagem: tire todas as suas dúvidas aqui

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

Observar seu rebanho vistoso, bem nutrido, hidratado e saber que estão plenamente saudáveis é muito prazeroso, não é mesmo?

Mas para isso, temos que conhecer os principais fatores que contribuem para a escolha do melhor alimento e como conservar sua qualidade ao longo do tempo.

A silagem é um alimento volumoso que compreende à forragem verde, suculenta, conservada por meio de um processo de fermentação anaeróbica, ou seja, sem a presença de oxigênio.

É utilizada principalmente para alimentação de rebanhos confinados, vacas leiteiras e como suplementação para animais mantidos em pastos.

O valor nutritivo da silagem é semelhante ao da forragem verde, desde que seja produzida com todos os cuidados necessários!

Pode ser produzida a partir de espécies anuais ou perenes, mas o milho ganha destaque e é considerado como a planta de referência para esta finalidade.

Para te explicar como produzir corretamente a silagem e garantir uma boa produtividade para alimentar seu rebanho, confira este artigo!

Quais são os cultivares de milho para silagem?

O milho representa uma das principais espécies de forrageiras utilizadas para ensilagem devido ao ótimo valor nutritivo, elevado teor de açúcar solúvel e, principalmente, elevada produtividade.

Para a escolha dos cultivares deve-se levar em consideração a produção de massa verde, matéria seca, fibras e a proporção de espigas e colmos.

Deve apresentar alta porcentagem de grãos na silagem, fibras com melhor digestibilidade (menor tempo no rúmen, possibilitando a maior ingestão de massa seca pelo animal) e alta produtividade de massa.

Além disso, é extremamente importante conhecer o desempenho dos cultivares de milho em cada região!

Sim, às vezes, os melhores cultivares de milho para silagem na região Sul não são os mesmos para a região Sudeste do Brasil, dado as características de solo e clima.

Na tabela abaixo, você pode ver alguns exemplos de cultivares de milho e seus potenciais de desempenho em determinadas regiões do Brasil.

Estimativa de produtividade de matéria seca de cultivares de milho para silagem e a produtividade de leite obtido com a alimentação destes cultivares.
Fonte:Oliveira e colaboradores

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Qual a melhor época para semear o milho para silagem?

A época de semeadura do milho, para a região Sul do Brasil, é recomendada no período de agosto a setembro e, para as regiões Centro-Oeste e Sudeste, de outubro a novembro.

O atraso na época de semeadura pode resultar tanto em grandes perdas de produtividades como na qualidade da silagem, pela alteração da relação entre colmo, folha e espiga.

Veja na tabela abaixo, a influência da época de semeadura na produção de matéria seca e composição da planta.

Composição de matéria seca e composição de planta em função das cinco épocas de semeadura do milho.
Fonte: Cruz e colaboradores (2001)

Quais os manejos necessários para produzir o milho para silagem?

Espaçamento

O espaçamento entre fileiras pode variar de 0,55 a 0,8, com 3,5 a 5 plantas por metro, totalizando uma população de 55.000 a 72.000 plantas por hectare.

Adubação

Para produção de silagem, a cultura do milho exporta maior quantidade de nutrientes do que o milho cultivado para grãos.

Deve-se realizar a adução visando altas produtividades, podendo seguir a recomendação abaixo recomendada.

Recomendação de adubação de plantio com N, P205 e K2O em kg/ha para milho cultivado para silagem.
Fonte:Coelho e colaboradores

Lembrando que a análise do solo é fundamental para adequar as dosagens de adubação e que o ideal é elevar a saturação de bases (V%) para 70%!

Altura de corte

Podem ser realizadas três tipos de silagem: a silagem da planta inteira de milho, a silagem de espiga e a silagem de grão úmido.

A silagem da planta inteira, normalmente, é a forma mais realizada e a planta de milho é cortada próxima à superfície do solo.

Na silagem de espiga, o corte é realizado da espiga para cima e a silagem de grão úmido é realizada apenas com os grãos do milho (grãos com 30 a 40% de umidade).

Ponto de colheita

O momento ideal para a colheita do milho para silagem é extremamente importante, pois interfere diretamente nos parâmetros de qualidade esperados para sua silagem.

É definido como o ponto em que a planta de milho apresenta maior produção de matéria seca digestível por hectare com teor de água que possibilita uma fermentação adequada.

Baseado principalmente no teor de matéria seca, no entanto, esses valores podem variar (desde 28 a 37%) de acordo com o cultivar escolhido!

Se colhido antes do ponto ideal, além da baixa quantidade de matéria seca (abaixo de 28%) e baixo enchimento de grãos, o crescimento de bactérias é favorecido.

Bactérias do gênero Clostridium se desenvolvem em silagem com alta umidade (>72%) resultando em perda do valor nutricional e da palatabilidade.

Se colhido após o ponto ideal, pode dificultar a compactação, pelo aumento da porosidade da silagem, retenção de oxigênio, aumento da porosidade e até desenvolvimento de fungos.

Esses fungos, além de deteriorar a silagem, podem produzir micotoxinas que são tóxicas ao rebanho!

Presença de fungos: Aspergillus sp. (A) e Fusarium sp. (B) em silagem de milho.
Fonte:Jornal Dia de Campo

Vários critérios podem ser utilizados para determinação do ponto ideal de colheita do milho para silagem.

No entanto, deve-se ter cuidado, pois a avaliação com base nos aspectos visuais para determinação da matéria seca pode ser subjetiva.

Deve ser realizada com base nas características do cultivar selecionado e nas condições ambientais (altas temperaturas, ocorrência ou não de déficit hídrico) durante o ciclo da cultura.

Ensilagem

É o processo de cortar a forragem (aproximadamente em pedaços de 2 a 3 cm),colocá-la no silo, compactá-la, protegê-la com a vedação do silo para que possibilite a fermentação.

Os silos mais utilizados são os do tipo de trincheira (com forma trapezoidal, na qual a base menor corresponde ao fundo do silo) ou de superfície (também trapezoidal, mas a base maior corresponde à base do silo),conforme você pode observar na figura abaixo.

Exemplos de silos tipo trincheira (A) e de superfície (B)
Fonte:Beefpoint

O princípio de conservação da forragem é a redução do pH pela fermentação dos açúcares solúveis da espécie vegetal utilizada.

Como conferir a qualidade de sua silagem?

Além da avaliação quantitativa da massa verde e massa seca dos cultivares para silagem, como dito acima, a avaliação da qualidade da silagem é fundamental!

Destacamos então, as análises de determinação de Proteína Bruta, Fibra Detergente em Ácido (FDA),Fibra Detergente em meio Neutro (FDN) e os Nutrientes Digestíveis Totais (NDT).

Veja na Tabela abaixo, a definição de cada uma dessas análises e alguns valores referências, que devem sempre ser atualizados conforme o lançamento dos novos materiais genéticos de milho.

Análises de grande importância para a avaliação da qualidade da silagem de milho.
Fonte: Adaptado de Cruz (1998) e Nussio (2001)

Conclusão

Neste artigo você viu que a silagem produzida com milho é um excelente alimento tanto considerando seus valores nutricionais quanto a sua produtividade agrícola.

Viu sobre os tratos culturais, como a época adequada de semeadura do milho para silagem, o espaçamento entre plantas e a adubação necessária.

Além disso, observou que a produção de milho para silagem é diferente da produção de milho para grãos e, que para silagem, são necessários cuidados específicos.

Você também pôde ver que não basta simplesmente produzir uma silagem, mas sim, uma silagem com ótima qualidade e que devem ser observados diferentes parâmetros para assegurar seu valor nutricional.

Conseguiu tirar suas dúvidas e quer saber mais sobre o tema? Aproveite e leia nosso artigo sobre Cálculo de calagem: aprenda a fazer!

Referência

CRUZ, J.C.; PEREIRA FILHO, I.A.; RODRIGUES, J.A.S.; FERREIRA, J.J. (Eds.) Produção e utilização de silagem de milho e sorgo. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2001. 544p.


Publicado por:
Somos o software de gestão agrícola que vai revolucionar a forma como você administra a sua fazenda.
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *