Contabilidade rural: entenda a importância

Share

Contabilidade rural: entenda a importância

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

Com a modernização e aumento da competitividade no mercado do agronegócio, os produtores rurais estão cada vez mais conscientes sobre a importância de investir na contabilidade rural.

Nesse cenário, o contador é considerado um aliado na gestão do negócio rural. Isso porque ele ajuda o proprietário a ampliar sua visão sobre a empresa, organizar as finanças e obter melhores resultados na fazenda.

Quer saber como a contabilidade funciona e conhecer suas particularidades?

Acompanhe este artigo até o final.

O que é contabilidade rural? Qual é seu objetivo?

A contabilidade rural pode ser definida como um ramo que atua com foco no patrimônio. Sendo assim, ela se dedica a avaliação dos ativos (como o caixa),terra, equipamentos, fertilizantes, sementes, passivos (como os empréstimos bancários),e patrimônio líquido da empresa rural.

Nesse sentido, essa área trabalha com um atendimento voltado especialmente para empresários de setores agrícolas, agropecuários, agroindustriais e zootécnicos. O objetivo é criar estratégias diferenciadas de gestão e adoção de medidas para garantir sucesso nos resultados, além de prever e prevenir problemas considerando as possíveis variáveis.

ads

Quais são as particularidades da contabilidade rural?

A princípio, para entender melhor o que se trata a contabilidade rural é preciso conhecer as suas particularidades. Por isso, separamos alguns conceitos importantes vinculados a essa atividade.

Contabilidade rural: ramo contábil que se dedica diretamente ao estudo e aplicação de técnicas contábeis em empresas rurais.

Empresas rurais: constituem empreendimentos privados ou públicos, com origem física ou jurídica, que exploram a atividade rural de acordo com os padrões definidos por lei.

Atividade zootécnica: pode ser definida como toda atividade que relaciona a criação de animais para fins comerciais ou industriais.

Atividade agrícola: consiste na exploração do solo para plantio e produção vegetal.

Atividades agroindustriais: são aquelas que beneficiam e transformam o produto agrícola, além de modificarem a matéria-prima de origem proveniente da atividade zootécnica.

Contudo, por atender as atividades rurais, a contabilidade rural atua com os seguimentos:

  • Pecuária;
  • Agricultura;
  • Venda de rebanhos;
  • Cultivo de florestas;
  • Atividades zootécnicas;
  • Extração e exploração vegetal;
  • Extração e exploração animal;
  • Transformação de produtos provenientes de atividade rural.

>>> MATERIAL GRATUITO: E-BOOK GUIA COMPLETO PARA GESTÃO AGRÍCOLA <<<

Qual é o papel da contabilidade na gestão das empresas rurais?

Em síntese, a ciência contábil aplicada à realidade dos negócios agropecuários, auxilia no registro e análise de dados financeiros e econômicos.

Assim, o contador que atende clientes rurais têm como objeto ativos como máquinas agrícolas, rebanhos de animais, sementes, fertilizantes, terras e o caixa, por exemplo. Enquanto os passivos do negócio dizem respeito aos pagamentos a fornecedores, empréstimos, salários e financiamentos.

Nesse cenário, a escrituração contábil do agronegócio segue a mesma lógica de uma empresa urbana, regulamentada pelas Normas Brasileiras de Contabilidade — mas com algumas particularidades.

Sendo assim, seu papel é basicamente registrar as atividades do negócio e produzir informações confiáveis para orientar a tomada de decisão e contribuir para o crescimento e sustentabilidade da empresa rural.

Registros contábeis na Agricultura

Em relação às práticas agrícolas, é possível considerar as seguintes variáveis para que o agronegócio fique em dia com seus direitos e deveres burocráticos:

  • Custos referentes às culturas (plantações) temporárias e permanentes;
  • Estoque de produtos agrícolas, onde os custos, benefícios, acondicionamentos e armazenagem específicas de cada uma das safras são contabilizadas;
  • Avaliação de bens;
  • Ativo permanente imobilizado (referente aos custos que trarão benefícios a longo prazo);
  • Ativo circulante, com os dados das despesas com estoque de produtos e custos necessários para a conclusão de safras;
  • Despesa operacional, considerando as perdas geradas por atrasos ou a perda de uma safra;
  • Despesas pré-operacionais, que podem ser amortizadas diretamente na primeira colheita;
  • Custos imobilizados, onde são considerados os custos que aumentam a vida útil de uma cultura permanentemente.

Registros contábeis na pecuária

Alguns registros contábeis importantes na pecuária são:

  • O estoque de animais, considerando a idade e a qualidade do rebanho no registro;
  • O nascimento de animais, calculando conforme a divisão de custos acumulados pela quantidade de animais que nasceram no período analisado;
  • Os custos dos animais (tanto para compra, quanto para sua venda).

Qual a importância da contabilidade no setor rural?

Em suma, a contabilidade permite que o dono da empresa tenha acesso à realidade econômica do empreendimento, por meio da organização de informações relacionadas aos ativos e passivos.

Dessa forma, ela ajuda o agricultor a visualizar quais são os pontos positivos e negativos do negócio. Assim, é possível planejar e adotar estratégias com a finalidade de melhorar os resultados da empresa.

Em resumo, além de ajudar o produtor a deixar as contas em dia, a contabilidade rural funciona como uma ferramenta importante para acompanhar as atividades e o negócio como um todo. Com isso, colabora para assertividade na tomada de decisões, conquista de novos mercados, desenvolvimento de produtos mais qualificados, redução de custos e maior rentabilidade da empresa.

Como é feita a contabilidade de uma empresa rural?

Depois de entender o que é a contabilidade rural, seu papel e importância para a empresa rural. Que tal colocar em prática?

Confira a seguir, um passo a passo de como inserir essa prática tão importante no seu negócio.

1º Faça um levantamento patrimonial

Para começar, faça um levantamento patrimonial. Afinal é por meio dele que você conseguirá analisar quais são seus ativos (bens e direitos) e quais são seus passivos (obrigações).

Portanto, registre o seguinte:

  • O capital em conta;
  • Máquinas e implementos agrícolas;
  • Silos, galpões e outras construções;
  • Todas as contas a pagar e a receber;
  • Valor inerente a terra (considerando, sempre, a capacidade produtiva do solo);
  • Todos os alimentos que estão armazenados.

É importante que, durante o processo, você se atente em não misturar as despesas pessoais com as da atividade profissional.

2º Especifique sua atividade

Especificar sua atividade é importante porque a atividade agropecuária é dividida em culturas permanentes, temporárias e pecuária. Assim sendo, são classificadas e contabilizadas de diferentes maneiras.

Por exemplo, os produtos que vêm de culturas permanentes devem ser contabilizados como ativos não circulantes (já que o produtor vai receber o retorno desses produtos apenas a longo prazo).

Por outro lado, as culturas temporárias, como os anuais (produzidas anualmente, de acordo com cada safra),são classificados como ativos circulantes (pois o produtor vai receber rapidamente o dinheiro pelos produtos).

3º Elabore seu fluxo de caixa

Elaborar o fluxo de caixa é importante, pois é por meio dele que será possível identificar as entradas e saídas financeiras que a sua atividade agrícola está gerando.

Além de ter acesso às entradas e saídas, o fluxo de caixa fornece informações sobre o saldo disponível e capital de giro. Com base nisso, você poderá utilizar o dinheiro de maneira coerente caso aconteça algum gasto eventual.

Em resumo, o fluxo de caixa consiste basicamente no registro de todos os custos e recebimentos.

Nesse sentido, você deve considerar como recebimentos: vendas à vista e a prazo, em cheques, cartões e rendimentos de aplicações.

Já como custos: os fornecedores, os custos e despesas financeiras, salários e encargos, impostos, investimentos, empréstimos e dívidas.

4º Divida as responsabilidades financeiras com o seu contador

Outra forma de garantir uma boa gestão rural é dividir as responsabilidades financeiras com o seu contador.

Sendo assim, o ideal é que alguns cálculos de encargos, aplicações financeiras, questões trabalhistas e imposto de renda referente à produção rural sejam delegados a um profissional de contabilidade.

Outros pontos que também merecem a atenção de um contador são:

  • Extrato bancário de conta corrente e aplicações financeiras;
  • Identificação dos recebimentos das notas fiscais emitidas;
  • Descontos concedidos ou cobrança de juros;
  • Contas de luz, água, internet e telefone;
  • Nota fiscal (com os gastos);
  • Contratos e notas fiscais de prestadores de serviços;
  • Caso o produtor tenha funcionários, é necessário que o contador também lide com o comprovante do pagamento da folha de pagamento.

5º Use um software de gestão agrícola

O uso de software de gestão agrícolavai ajudar no controle de todas as atividades rurais. Isso porque, por meio dele é possível ter acesso a dados de todos os setores da fazenda.

Suas funcionalidades são diversas e, com ele, o produtor tem dimensão do que entra e sai da propriedade, prevê a produtividade de um talhão, controla a gestão de insumos, dentre outros recursos.

Como resultado, o produtor pode abrir mão do uso de planilhas e papéis e concentrar todas as informações em único lugar.

Assim, com o auxílio do contador é possível visualizar e interpretar como está o andando da propriedade, o que vai contribuir para a tomada de decisões assertivas.

O MyFarm é um exemplo de software de gestão agrícola que tem ajudado produtores e contadores rurais a obterem melhores resultados na gestão agrícola de fazendas.

Para realizar um teste grátis clique aquiou na imagem logo abaixo!

Até a próxima!


Publicado por:
Formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e especialista em Comunicação Digital, atuo como Analista de Conteúdo no MyFarm. 
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *