irrigação

Share

Tipos de irrigação na agricultura: saiba quais são

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

A irrigação é uma prática agrícola fundamental para garantir o aumento da produtividade, eficácia na aplicação de insumos e redução de perdas na lavoura.

No entanto, diferente do que muitos pensam, irrigar uma plantação não se resume em apenas jogar água no solo.

Neste artigo vamos explicar o que é irrigação e apresentar os principais métodos utilizados no Brasil.

Quer saber mais? Confira a seguir!

O que é irrigação? Qual é o seu objetivo?

O sistema de irrigação consiste em uma prática agrícola que reúne um conjunto de técnicas e equipamentos para suprir a deficiência, total ou parcial, de água das culturas.

Em síntese, essa prática depende, basicamente, da cultura, do solo, do tamanho e topografia da área. Afinal, ao contrário do que muitos pensam, irrigação não é somente jogar água no solo. É necessário planejamento e estudo para realizar o manejo de maneira certa.

ads

Nesse sentido, o objetivo do sistema de irrigação não é somente molhar o solo. Ele visa melhorar a produção agrícola, fornecendo meios mais viáveis de se lidar com a falta de recursos hídricos disponíveis.

Quais são os benefícios da irrigação na agricultura?

Ao adotar a técnica de irrigação, o produtor rural consegue aumentar a produtividade e consequentemente os lucros, visto que os riscos de falta de água são bem menores.

Assim, quando bem planejada, a utilização da irrigação na lavoura, oferece os seguintes benefícios:

  • Aumenta produção agrícola (2 a 3 vezes superior à agricultura de sequeiro, que depende da chuva);
  • Produtos com alta qualidade;
  • Aumento da oferta e regularidade de disponibilização de alimentos;
  • Produto na entressafra (mais de uma safra por ano);
  • Diminui custos de produção e proporciona mais rentabilidade;
  • Redução de riscos de perda da produção em função das estiagens;
  • Permite a abertura de novos mercados, inclusive no exterior.

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Quais são os principais métodos de irrigação utilizados no Brasil?

No Brasil, a irrigação é predominante nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Veja a seguir os métodos mais utilizados pelos agricultores!

Irrigação por Superfície

Irrigação por superfície
Fonte: Boas Práticas Agronômicas

Na irrigação por superfície, a água é lançada diretamente no solo. Isso acontece devido à gravidade na superfície do solo. É o método com a maior área irrigada no mundo e no Brasil.

Contudo, essa técnica depende das condições topográficas, isto é, o tipo de terreno, que dependendo do caso, pode necessitar de um nivelamento a um nível que permita uma lâmina de água ou apenas umidade uniforme, conforme a exigência da cultura.

Sendo assim, as principais vantagens dos sistemas por superfície são:

  • Menor custo;
  • Equipamentos simples;
  • Baixo consumo de energia;
  • Não sofre efeito de vento;
  • Pode ser realizada com águas e com sólidos em suspensão;
  • Fácil adaptação para variados solos e culturas;

A irrigação por superfície possui dois sistemas: em nível e em declive.

Irrigação por Aspersão

Irrigação por aspersão
Fonte: Irrigat

A princípio, a irrigação por aspersão, basicamente, simula uma chuva artificial. Para isso, um aspersor expele água para o ar, que se transforma em pequenas gotículas de água e caem sobre o solo e plantas. Além disso, seus principais sistemas são o convencional, o pivô-central e o autopropelido.

Além da facilidade, esse método pode ser adaptado a diferentes tipos de culturas e topografias. Em virtude da sua versatilidade, atualmente é um dos métodos mais utilizados no mundo.

Suas principais vantagens são:

  • Eficiência na distribuição de água, quando comparado com o método de superfície;
  • Menores perdas por evaporação e infiltração;
  • Elevada eficiência de aplicação;
  • Facilidade e eficiência na aplicação de fertilizantes, com a fertirrigação;
  • Melhor controle da lâmina de irrigação;
  • Boa uniformidade na distribuição da água;

Subirrigação

No método de subirrigação ou superficial, a água é aplicada abaixo da superfície do solo, diretamente nas raízes das plantas. Nesse sentido, os sistemas de irrigação mais comuns para esse tipo são as irrigações por inundações e as irrigações por sulcos.

Assim sendo, dentre suas vantagens temos:

  • Baixo custo de implantação, energia e manutenção;
  • A irrigação não é limitada por conta do vento;
  • Favorece o aumento da fotossíntese nas folhas mais baixas, devido ao reflexo da luz na água;

Irrigação Localizada

Irrigação localizada
Fonte: Irrigat

Em síntese, a irrigação localizada consiste na aplicação de água localizada e controlada na planta, evitando assim, que a superfície do solo fique molhada e exposta às perdas por evaporação. Como resultado, a eficiência de aplicação é bem maior e o consumo de água menor.

Além disso, é usada sob a forma de sistema fixo. Isso significa que o sistema é constituído de tantas linhas laterais quantas forem necessárias para suprir toda a área, isto é, não há movimentação das linhas laterais.

No entanto, vale destacar que determinado número de linhas laterais deve funcionar por vez, a fim de minimizar a capacidade e melhor controle.

Contudo, os principais sistemas de irrigação localizada são: gotejamento, microaspersão e subsuperficiais.

Como escolher o melhor sistema de irrigação?

Para escolher corretamente o melhor sistema de irrigação é necessário considerar fatores como a cultura, tipo de solo, local, clima, financeiro e fator humano.

Cultura: sistema radicular; os coeficientes da cultura em relação à evapotranspiração de referência.

Solo: características hídricas, como infiltração, curva característica de água, massa específica.

Local ou campo a ser usado: topografia do terreno, meios de comunicação, energia elétrica.

Clima: chuvas, evapotranspiração, ventos, temperatura e umidade relativa do ar.

Parte econômico-financeira: capacidade de pagamento de água, cultura mais viável.

Fator humano: tendências naturais, educação, instrução, etc.

Então, para não correr o risco de errar busque ajuda de um engenheiro agrônomo antes da escolha e eventual instalação do sistema de irrigação.

O que você precisa saber antes de implantar um sistema de irrigação

Antes de tudo, é importante que você saiba que para implantar um sistema de irrigação na propriedade, é precisa de uma concessão pública. No Brasil, a Agência Nacional das Águas, é o órgão emissor de tal concessão.

Dessa forma, para ter a autorização de implantação é necessário cumprir os requisitos da agência, que estão relacionados à disponibilidade hídrica local e buscam garantir a qualidade e o controle na utilização das águas. Logo após, já será possível requerer linhas de crédito para montar um sistema de irrigação.

No entanto, vale destacar que não basta apenas ter uma fonte de água, visto que a água disponível para irrigação precisa ser de boa qualidade.

Nesse sentido, para descobrir se a água é adequada, realizam-se análises a fim de determinar teores de sais, materiais em suspensão e a presença de agentes patogênicos. Esses fatores podem afetar a escolha do sistema de irrigação e da cultura a ser implantada.

Em conclusão, é importante ressaltar que tais análises podem ser feitas em laboratórios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Universidades Federais e de outras instituições credenciadas.

Enfim, gostou desse conteúdo e quer aprofundar mais no assunto? Então, leia nosso artigo sobre agricultura irrigada.


Publicado por:
Formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e especialista em Comunicação Digital, atuo como Analista de Conteúdo no MyFarm. 
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *