mercado-do-trigo

Share

Como está o desenvolvimento do mercado do trigo no país

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

O trigo é consumido em praticamente todas as refeições dos brasileiros, como pães, massas, biscoitos, e até indiretamente. Trata-se de um mercado em ascensão.

Com o isolamento social devido a pandemia, as pessoas passaram a trabalhar em casa, e isso teve reflexo no mercado do trigo brasileiro e mundial.

Como fonte alimentar o trigo é importante devido o fornecimento de componentes importantes para a manutenção adequada do organismo.

Assim, é importante saber alguns aspectos que influenciam no consumo, e por que esse grão é importante em vários países.

Para conhecer mais sobre o mercado do trigo e sua importância na alimentação, venha conferir este artigo!

Mercado do trigo no mundo

O trigo é um cereal bastante consumido no mundo, sendo o segundo mais cultivado, ficando atrás somente do milho.

ads

Seu consumo pode ser do grão, dos derivados da farinha de trigo, como pães, na fabricação de cerveja, ração animal, entre outros.

A produção mundial do trigo em 2019/2020 foi de 766 milhões de toneladas, e as estimativas é que a safra de 2020/2021 aumente 1,2% em relação à safra anterior.

Mesmo com adversidades climáticas em algumas regiões, como seca e geada nas áreas produtoras brasileiras, a estimativa segue firme no aumento de produção.

Isto ocorre principalmente pelo aumento de áreas de produção desta cultura, que mesmo com fatores climáticos adversos, a produção se mantém, reduzindo a produtividade esperada.

Dentre os países de destaque no mercado de trigo no mundo, tem-se a China, como maior produtor, maior mercado consumidor e terceiro maior importador de trigo.

A Rússia é o maior exportador de trigo no mundo, e os maiores importadores deste cereal são Egito e Indonésia.

O Brasil assume no cenário mundial a 21a posição, com uma produção em 2020 de 6.234,6 mil toneladas, aumento de 20,9% em comparação à safra passada.

No que se refere a importações, o Brasil importa trigo principalmente da Argentina e Estados Unidos.

As previsões segundo a Conab, é que o Brasil importe 6000 toneladas e exporte 600 toneladas.

Principais países produtores de trigo
Fonte: AtlasBig

Produção de trigo no país

O mercado de trigo no Brasil se concentra principalmente nos estados do Sul e Sudeste.

Os principais Estados produtores desse grão são Paraná e Rio Grande do Sul, produzindo mais de 80% do trigo nacional.

Dados de área, produtividade e produção de trigo nos Estados brasileiros.
Fonte: Conab

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Na época de outono/inverno esta é uma das culturas mais cultivadas, especialmente no Sul do país.

A época de semeadura vai depender das condições climáticas da região, se é sequeiro ou irrigado, mas no geral ocorre nos meses de abril a junho.

A produção brasileira nos últimos 5 anos está em alta, devido ao aumento de área e principalmente ao de produtividade.

Para a safra de 2021 a tendência era 8.591,3 mil toneladas, entretanto, devido a fatores climáticos como seca em alguns Estados e geadas em outras áreas, estes números foram reduzidos.

O Paraná é o principal responsável por esta queda nos números, devido as geadas que ocorreram nas regiões produtoras do Estado, a expectativa é de 8.156,2 mil toneladas.

Série dos últimos 5 anos de produção de trigo nacional
Fonte: Adaptado de Conab

Importância do trigo na alimentação

O trigo é um grão rico em carboidratos e proteínas, sendo altamente energético.

Além disso, fornece minerais como magnésio e manganês, fonte de vitamina B1, rico em fibras que ajudam no organismo.

Seu consumo não é apenas em farinha, para produção de pães, massas, bolos e biscoitos.

O consumo pode ser feito das seguintes formas:

  • Farinha de trigo: forma mais consumida em pães, bolos, biscoitos entre outros alimentos;
  • Farinha de trigo integral: fonte de fibras e proteínas, também utilizadas na produção de alimentos como a farinha de trigo;
  • Gérmen de trigo: utilizado em saladas, iogurtes, purês, sopas, entre outros alimentos, sendo rico em vitaminas e minerais, como ácido fólico, vitamina E, zinco, cálcio, fósforo e selênio;
  • Farelo de trigo: feito por meio da moagem da casca durante a produção de farinha, é utilizado nos alimentos, sem alterar o sabor, pois é rico em fibras e proteínas;
  • Grãos de trigo: fonte de ligninas, substâncias que ao serem digeridas pelas bactérias da flora intestinal se convertem em compostos que fortalecem o sistema imunológico.
  • Triguilho: utilizado principalmente na fabricação de kibe.

Por ser um grão rico em diversos componentes necessários para o organismo, seu consumo é importante em muitos países, para suplementar a nutrição.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é o consumo de 60 kg per capita.

No Brasil o consumo de farinhas e derivados do trigo é abaixo do recomendado, com de 40,62 kg per capita.

Além do consumo humano direto, o trigo pode ser utilizado na alimentação animal em ração.

O preço do milho safrinha aumentou, devido sua baixa produção do, tornando- se um problema na criação animal, principalmente de suínos e aves.

Neste sentido, o trigo e outros cereais de inverno, são uma alternativa na ração destes animais.

Pois o valor pago ao milho está elevando o custo de produção destes animais, e com isso, os produtores para terem margem de lucro, estão optando por grãos mais baratos como o trigo.

Consumo de trigo e a pandemia

O trigo é o segundo cereal mais consumido no mundo, e sua maior parte é através da farinha de trigo.

Seu uso sempre foi elevado, mas com a pandemia do Covid-19 e o isolamento ocorrido, houve crescimento nas compras dos produtos feitos com este cereal.

O receio da duração do tempo de isolamento, levaram os brasileiros a comprarem grande quantidade de alimentos considerados mais essenciais para alimentação, como arroz, feijão e farinha de trigo.

Por serem mais práticos na cozinha, os alimentos industrializados, como massas e biscoitos apresentaram forte aumento no consumo.

Com isso, os pães, massas e biscoitos industrializados aumentaram expressivamente durante esse período em 89,4 %, 99,6% e 99,7% respectivamente.

Este aumento é resultado da permanência das pessoas em casa, fazendo as refeições mais vezes durante o dia.

Desse modo, com aumento da demanda, seja no consumo humano ou na ração animal, o preço dos derivados de trigo se elevou.

No entanto, em comparação aos demais alimentos, como arroz, o macarrão ganha em relação ao preço, devido aos brasileiros optarem por produtos fáceis de fazer e com menor custo.

A tendência esperada do mercado de trigo é que os alimentos a base deste grão mantenham seu elevado consumo, esperando em alguns casos aumento do volume de vendas.

Maiores variações de volume comercializado em comparação de 2019 e 2020
Fonte: Abimapi

Conclusão

Neste artigo você viu que o trigo é um importante na alimentação humana.

Que o mercado deste cereal se expandiu com o isolamento social ocorrido devido a pandemia do Covid-19.

Viu também que o trigo pode ser consumido de vários modos distintos, como grãos, farinhas e farelos.

Que mesmo ocorrendo aumento dos preços dos derivados de trigo, seu consumo se mantém em alta.

A propensão é que tenha manutenção do consumo desses alimentos, e até mesmo aumento.

Espero que este artigo tenha fornecido informações úteis para você. Quer saber mais sobre a cultura do trigo, clique aqui!

Até mais!

programa de pontos do produtor rural - myfarm


Publicado por:
Engenheira Agrônoma pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP),mestre em Sistemas de Produção pela pela mesma instituição. Doutora em Fitotecnia pela Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *