semeadura do feijão

Share

Semeadura do feijão: manejo da cultura para altas produtividades

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

O primeiro passo a ser dado antes da semeadura do feijão é o planejamento da lavoura.

Definir quando irá semear, qual cultivar é mais adequada para época de semeadura escolhida, para sua região e tipo de solo.

Saber qual a quantidade de sementes será necessária para semear toda sua área, assim como os produtos utilizados no tratamento de sementes.

Somente após estes questionamentos e definições você inicia a semeadura, e faz o manejo correto para obter altas produtividades.

Para te ajudar sobre este tema, confira no texto abaixo algumas informações que te auxiliarão antes e durante a definição da semeadura do feijão.

Semeadura do feijão: por onde começar?

O início de toda atividade bem desenvolvida tem início no planejamento, e planejar a semeadura é fundamental para obter altos rendimentos.

ads

A produção tem a ver com adequação da cultivar na região, no clima, no espaçamento adequado, assim como a quantidade de plantas em campo.

Veja por onde começar a se planejar antes de semear a cultura do feijoeiro.

  • Épocas ideais de semeadura

A época de semeadura do feijão é a primeira definição a ser tomada. Está leguminosa pode ser semeada em três épocas.

Segundo a Embrapa, a primeira safra, ou feijão das águas, a semeadura é de setembro a novembro, o de segunda safra ou feijão das secas, de janeiro a março, e de maio a julho o feijão de inverno ou terceira safra.

Pode ocorrer variação entre os meses de semeadura das três épocas, variando entre as regiões produtoras do país.

Épocas de semeadura para a cultura do feijão em alguns estados brasileiros
Fonte: Incaper

O feijão das águas, tem como vantagem a ocorrência de chuvas durante seu ciclo, porém em excesso de chuvas e terrenos mal drenados pode causar encharcamento do solo.

Além disso, altas temperaturas e alta umidade favorecem o ataque de patógenos, e há grande risco de chuvas na colheita.

A vantagem do feijão da seca é a colheita ocorrer em períodos de pouca probabilidade de chuvas.

Porém a falta de chuva durante o ciclo reduz o rendimento da cultura, e as plantas semeadas nesta época estão mais sujeitas ao ataque da cigarrinha-verde e doença do mosaico-dourado.

Para o feijão de terceira época, é necessário ter irrigação, pois a probabilidade de chuvas irregulares ou inexistentes é grande neste período.

Entretanto, se a sua área tiver irrigação, é uma ótima opção, pois a produtividade obtida é elevada, com ótima qualidade de grãos colhidos.

Os cultivares são recomendados segundo as épocas de semeadura nas regiões do Brasil.

Épocas e regiões recomendadas de semeadura da cultivar BRS FC 104
Fonte: Embrapa

>>> DOWNLOAD GRATUITO: PLANILHA PARA GESTÃO DE INSUMOS AGRÍCOLAS <<<

Portanto, antes de comprar as sementes, certifique que a época que deseja semear determinada cultivar, é a recomendada para sua região.

  • Escolha da variedade e espaçamento

A escolha da cultivar é uma definição importante, pois com ela diversas informações serão obtidas.

O feijão pode ser de 4 tipos, como pode ser observado na figura abaixo.

Tipos de hábito de crescimento do feijão
Fonte: Embrapa

As cultivares podem apresentar dois tipos de hábitos de crescimento, o determinado e o indeterminado.

O tipo I apresenta cultivares de feijão de crescimento determinado, ou seja, o final da planta termina em uma inflorescência, com plantas eretas.

Geralmente as plantas são mais precoces, com florescimento ocorrendo de cima para baixo e maturação mais uniforme comparado com os demais tipos.

Os tipos II, III e IV têm hábito de crescimento indeterminado, ou seja, o final da planta termina com uma gema vegetativa.

Devido a planta continuar seu crescimento, as flores iniciam da base para o topo da planta, com isso, a maturação destas cultivares são mais desuniformes.

As plantas do tipo II apresentam porte mais ereto, isto facilita a colheita mecanizada das vagens, que não tocam o chão.

O tipo III apresenta plantas mais prostradas, dificultando os tratos culturais, porém são cultivares mais produtivas.

Em grandes áreas, o feijão do tipo IV é pouco semeado, visto que as cultivares são trepadoras, necessitando de suporte para o desenvolvimento das plantas.

Características de algumas cultivares de feijão
Fonte: Proedu

O espaçamento recomendado para os tipos I e II, que apresentam plantas mais eretas, varia entre 40 a 50 cm entre linhas. E para o tipo III entre 50 a 60 cm.

Usualmente na semeadura do feijão são utilizadas de 10 a 12 plantas por metro, este valor pode chegar até 15 plantas por metro, dependendo da cultivar e porte da planta.

Com isso, a densidade de semeadura é de 200 a 300 mil plantas por hectare.

Antes de semear, verifique com o vendedor as características da cultivar, como densidade adequada, espaçamento recomendado, peso das sementes, para que você possa calcular corretamente a quantidade a ser utilizada.

Características da cultivar ANfc 9
Fonte: Shancap

Utilizando as informações desta cultivar para um exemplo de cálculo da quantidade de sementes utilizadas em um hectare.

  • Sementes de feijão

A qualidade das sementes são fundamentais para um bom rendimento do feijão em campo.

Sementes de alta qualidade apresentam elevado vigor e germinação, o que favorece um rápido estabelecimento de plantas e estande adequado.

Foto da esquerda uso de sementes de feijão de alta qualidade e da direita sementes de baixa qualidade
Fonte: Esalq

Além da qualidade, o tratamento de sementes se faz importante para o cultivo, principalmente no início do desenvolvimento, com uso de fungicidas e inseticidas.

Para favorecer a cultura, use inoculantes, como as bactérias do gênero Bradyhrizobium, e micronutrientes, como cobalto e molibdênio, todos realizados no tratamento de sementes.

  • Preparo do solo

A maior quantidade das raízes do feijoeiro se encontra na camada superficial do solo, entre 0-20 cm.

Com isso, para bom desenvolvimento radicular é importante que esta área esteja descompactada e com boa aeração.

Assim, o manejo do solo vai influenciar no tipo de preparo do solo a ser realizado antes da semeadura do feijão.

Se for plantio direto, utilizar espécies de raízes profundas, como o nabo forrageiro, para descompactar o solo.

Além de se atentar ao corte da palhada, utilizando discos adequados para evitar deposição da semente sobre as palhas.

Plantio convencional realizar aração e gradagem para favorecer o desenvolvimento radicular.

Manejo de solos diferentes
Fonte: Adaptado de Unesp

Outro ponto é realizar a análise do solo, para saber a fertilidade e adubar conforme a necessidade da cultura do feijão.

Feito o preparo adequado, conforme seu tipo de solo e sistema de manejo adotado, falta semear.

Recomendações para a operação de semeadura

Como você viu, a semeadura inicia antes mesmo da operação em campo, sendo o planejamento fundamental!

Entretanto, a operação de semeadura deve ser realizada tomando os devidos cuidados, pois uma execução mal feita perde todo o planejamento.

Veja algumas recomendações para serem feitas na operação de semeadura.

  1. Regulagem da semeadora

A regulagem deve ser feita para que você coloque em campo a quantidade de sementes desejada, no espaçamento entre plantas adequado.

Assim, regule corretamente a semeadora, e antes de ir para o campo, confira se a semeadora está depositando no solo as sementes corretamente.

Para isto, faça um teste, ande 10 metros com a semeadora e conte a quantidade de sementes, verificando se está caindo, por metro, o valor de sementes que você calculou.

Verifique também se as sementes estão distantes corretamente umas das outras na mesma linha, evitando falha de semente ou duas sementes no mesmo local.

Densidade de sementes iguais, com distribuição diferentes, causando falhas e duplas.
  1. Profundidade de semeadura

É necessário regular a profundidade de deposição da semente no solo.

Em solos argilosos a profundidade recomendada é de 3 a 4 cm e solos arenosos de 5 a 6 cm.

Se a deposição for superficial, a semente fica mais exposta a intempéries climáticas e ataque de pássaros.

Sementes colocadas em profundidades diferentes emergem em momentos distintos, causando desuniformidade de germinação.

  1. Velocidade de semeadura

A velocidade de deslocamento da semeadora influência tanto na distribuição de sementes na linha, quanto na profundidade.

Com maior velocidade as sementes não caem corretamente no sulco de semeadura.

Além disso, em terrenos acidentados, velocidade elevadas depositam as sementes em profundidades diferentes.

Desse modo, o ideal é semear em velocidade variando de 4 a 6 km/h, acima deste limite já ocorre desuniformidade de semeadura.

Exemplo de velocidades de semeadura mostrando a desuniformidade de semeadura
Fonte: Esalq
  1. Adubação

A adubação também faz parte da operação de semeadura, é necessário, portanto, regular a saída de adubo na semeadora.

Calcule corretamente a quantidade necessária de nutrientes que devem ser colocados no solo.

Se quiser saber como realizar este cálculo clique aqui!

Conclusão

Neste artigo você viu que a semeadura do feijão não é apenas colocar as sementes em campo.

Há necessidade de planejar com antecedência algumas decisões importantes.

Viu também os principais aspectos que deve considerar antes da semeadura do feijão.

Além disso, viu algumas recomendações importantes para adotar durante a operação de semeadura.

Espero que este artigo tenha fornecido informações úteis para você. Quer saber mais sobre a cultura do feijão? Clique aqui!

Até mais!


Publicado por:
Engenheira Agrônoma pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP),mestre em Sistemas de Produção pela pela mesma instituição. Doutora em Fitotecnia pela Universidade de São Paulo (ESALQ/USP).
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *