Gestão Conectada

Share

Gestão Conectada: a nova forma de administrar a propriedade

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

O uso da gestão conectada na administração de propriedades rurais se tornou uma tendência nos últimos anos. Cada vez mais, os produtores utilizam a tecnologia como aliada nas atividades que compõem a gestão do negócio.

Conforme dados de uma pesquisa realizada pela Embrapa, Sebrae e Inpe, 84,1% dos produtores rurais brasileiros utilizam pelo menos uma tecnologia digital no seu processo produtivo.

Neste artigo vamos explicar o que é gestão conectada e mostrar quais impactos ela tem gerado nas propriedades rurais.

Acompanhe a seguir!

Produtor rural e o uso das tecnologias na fazenda

Um levantamento realizado com mais de 750 participantes do meio rural, pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), apontou que 84,1% dos produtores brasileiros utilizam pelo menos uma tecnologia digital no processo produtivo.

Entretanto, a pesquisa ainda destaca as tecnologias utilizadas pelos produtores, as expectativas em relação ao uso de tecnologias digitais e as dificuldades enfrentadas na adoção de novas tecnologias. Confira!

ads

Tecnologias utilizadas pelos produtores rurais

De acordo com a pesquisa, a tecnologia está presente no dia a dia dos agricultores. Sendo que:

  • 70% usam a internet para atividades gerais;
  • 57% usam o WhatsApp para comercialização;
  • 22% usam programas para gestão da propriedade;
  • 20% usam GPS;
  • 17% usam imagens de satélites, avião ou drone;
  • 16% sensores instalados no campo.

Principais expectativas dos produtores em relação ao uso de tecnologias digitais

  • Em relação às expectativas no uso de tecnologias digitais, é possível observar as principais necessidades dos produtores rurais, ou seja, de que forma eles pretendem aplicá-las no seu dia a dia.
  • 67% Planejamento das Atividades;
  • 60% Gestão da Propriedade;
  • 53% Mapeamento da Terra;
  • 52% Controle de Eficiência Nutricional;
  • 52% Compra e venda de insumos e produção;
  • 95% Tem interesse em mais informações sobre a agricultura digital.

Principais dificuldades apontadas na adoção das novas tecnologias

Podemos ver que as dificuldades apontadas na adoção de novas tecnologias são diversas, sendo destacadas as principais preocupações dos produtores no momento de adotar as ferramentas:

  • 67% o valor do investimento na aquisição de máquinas, equipamentos e aplicativos;
  • 48% problemas ou falta de conexão nas áreas rurais;
  • 44% o valor para contratação de prestadores de serviços especializados;
  • 41% A falta de conhecimento sobre quais tecnologias mais apropriadas.

Portanto, agora que conseguimos entender o panorama brasileiro sobre o uso, expectativas e dificuldades em relação ao uso de novas tecnologias, vamos explicar como funciona a gestão conectada e de que forma ela tem impactado o trabalho dos produtores rurais.

O que é gestão conectada?

Em primeiro lugar, antes de explicar do que se trata a gestão conectada, é importante definir o conceito de gestão.

Na prática, a gestão é basicamente a estratégia de condução do negócio, que visa a melhoria dos resultados. Para isso, promove ações que envolvem a organização de processos para gerir as finanças, pessoas, produção, estoques, comercialização, equipamentos, legislações ambientais e governamentais.

Na gestão conectada, esse trabalho de gestão é realizado por meio de tecnologias conectadas e integradas a fim de facilitar as tomadas de decisões nas empresas.

Em síntese, a gestão conectada fornece o máximo de informações por meio da tecnologia, para que os gestores se sintam mais seguros no momento de tomar decisões. Isso consequentemente influencia o aumento da rentabilidade do negócio.

No agronegócio, por exemplo, a gestão conectada pode ser aplicada através de ferramentas de gestão como é caso de softwares de gestão agrícola/rural. Contudo, esses sistemas possuem funcionalidades que abrangem todo o trabalho de gestão de uma propriedade.

>>> MATERIAL GRATUITO: E-BOOK GUIA COMPLETO PARA GESTÃO AGRÍCOLA <<<

O que é um sistema de gestão agrícola? Quais são as funcionalidades oferecidas pela ferramenta?

Como podemos ver, a gestão conectada pode ser adotada nas propriedades rurais por meio de um sistema de gestão.

O sistema de gestão agrícola consiste em uma plataforma que permite controlar, organizar e acompanhar os processos e demandas da fazenda.

Assim sendo, funciona como um auxílio para o gerenciamento das atividades de plantio, manejo, colheita, venda de grãos, estoque, operações financeiras, entre outros.

Em resumo, esse tipo de ferramenta colabora para melhores práticas de gestão dos recursos materiais, humanos, financeiros e ecológicos, bem como, simplifica as operações diárias de um agricultor.

Além disso, possibilita o acesso a informações úteis e precisas que podem auxiliar na tomada de decisões assertivas.

Dessa forma, dentre as funcionalidades que podemos encontrar nesse tipo de ferramenta, estão:

Ademais, existem uma diversidade ampla de sistemas de gestão agrícola, para atender diferentes necessidades como otimização de produtos, dados de meteorologia, gestão de equipamentos agrícola, controle de irrigação, dentre outros.

Gestão conectada através do sistema de gestão agrícola

Quais são as vantagens de utilizar a gestão conectada na fazenda?

O uso de tecnologias contribui para o acesso a grande quantidade de dados específicos da cultura. Isso facilita não só a tomada de decisões assertivas como reduz as incertezas do negócio.

Dessa forma, a gestão conectada aliada ao uso de sistemas de gestão é capaz de oferecer diversas vantagens para a fazenda como:

  • Diminuição de custos da produção;
  • Melhora do controle de pragas;
  • Tomada de decisão mais rápida e assertiva;
  • Aumento considerável da produtividade da lavoura;
  • Redução de custos na aplicação de produtos;
  • Menor impacto ambiental com menos utilização de defensivos;
  • Melhor utilização de recursos hídricos;
  • Maior produtividade;
  • Redução de retrabalho operacional.

Além disso, a partir de dados coletados pelos sistemas, o produtor consegue ter acesso a uma série de informações. Nesse sentido, algumas perguntas também podem ser respondidas por essas soluções como:

  1. Quais variedades mais produtivas em sua região?
  2. Quais os manejos usados mais efetivos para a produção?
  3. Qual o nível de umidade do solo que determinou uma produtividade específica?
  4. Quais os valores comercializados da produção?
  5. Quais os produtos mais efetivos para determinada praga ou planta daninha?
  6. Qual valor médio de determinado produto/serviço?

Qual a importância do uso de tecnologias nas propriedades rurais?

A princípio, o uso de tecnologias que reúnem dados precisos sobre a propriedade rural permite que o produtor rural consiga gerenciar e controlar as informações do campo com muito mais segurança e eficiência.

Sendo assim, é possível avaliar o desempenho das lavouras e apontar melhorias para as atividades realizadas no campo.

Na prática, o agricultor consegue não só ter uma visão ampla e clara sobre a situação do seu negócio como utiliza dados confiáveis nas tomadas de decisões. Ou seja, contribui para uma gestão orientada por dados, o que consequentemente vai tornar o negócio mais eficiente e rentável.

Como resultado, tecnologias como softwares de gestão agrícola possibilitam o controle mais eficaz sobre as demandas da propriedade e assim torna o negócio rural mais competitivo. Em outras palavras, tudo isso pode gerar oportunidades de investimentos e perspectivas de crescimento no mercado.

Gestão conectada da fazenda baseada em dados

MyFarm – Software de Gestão agrícola

O MyFarm é um software de gestão agrícola desenvolvido para pequenos e médios produtores rurais. A partir da plataforma é possível gerenciar a fazenda e garantir mais lucro e rentabilidade para o negócio rural.

Na prática, ele é uma das ferramentas que podem ser usadas na gestão conectada. Suas funcionalidades ajudam a solucionar problemas como:

  • Imprevisibilidade de fluxo de caixa e impostos;
  • Dificuldade na gestão de estoque de grãos e insumos;
  • Dificuldade em obter a rentabilidade da lavoura;
  • Automatizar os apontamentos de campo realizados manualmente;
  • Dificuldade em utilizar softwares tradicionais com alto custo;
  • Identificar melhores datas de comercialização;
  • Identificar custos com maquinário;
  • Dificuldade em operacionalizar as obrigações legais.

Já dentre suas funcionalidades estão:

Financeiro: contas a pagar e receber, baixa das notas automáticas do Sefaz, fluxo de caixa projetado e realizado, conciliação bancária e agendamento de pagamento.

Atividades agrícolas: planejamento de safras, acompanhamento das atividades, histórico dos talhões e indicadores climáticos com previsão do tempo.

Produção: produtividade e produção por talhão e variedade, gestão de estoque, evolução do preço médio de venda na safra, gestão de contratos de vendas e fixações.

Maquinários: manutenção preventiva e corretiva, abastecimento, horas trabalhadas em cada atividade, alertas de manutenções programadas e custos de máquinas.

Suprimentos: gestão de estoque, gestão de pedidos de compras, histórico de compras e recebimento de mercadorias com xml.

Resultado da Safra: custo geral da safra, custo das culturas na safra, margem de lucro por cultura e detalhamento das receitas e despesas.

Obrigações Legais: NF-e, MDF-e, Livro Caixa Digital e previsão de imposto de renda.

Enfim, viu como a gestão conectada é importante para o seu negócio rural? Que tal colocar em prática hoje mesmo?

Então, para continuar aprendendo sobre o assunto leia nosso artigo sobre Agricultura Digital.

Até a próxima!


Publicado por:
CEO do MyFarm, profissional da área de Tecnologia da Informação, com mais de 20 anos de diversificada experiência em desenvolvimento de soluções digitais, suporte e implantação de sistemas, gestão de talentos, estratégias de negócios e marketing digital, atuando nos segmentos do agronegócio, indústria e saúde. Orientado tanto para o negócio, quanto para os clientes, contribuindo para as estratégias de resultados e alta performance da empresa.
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado.