propriedade rural

Share

10 Fatores que devem ser acompanhados em sua propriedade rural

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

O bom resultado da propriedade rural é determinado por um conjunto de fatores que devem ser constantemente acompanhados.

Neste artigo, selecionamos os 10 principais, falamos sobre a importância de cada um e mostramos como aplicá-los na prática.

Acompanhe a seguir!

1. Calendário Agrícola

A princípio, saber a época ideal de plantio é fundamental para obter sucesso na lavoura. Sendo assim, o produtor rural precisa estar sempre atento ao calendário agrícola e acompanhar as datas e períodos adequados de plantação de determinadas culturas.

Vale ressaltar que o calendário agrícola tem o objetivo de informar a melhor data do ano para plantar culturas específicas, com base em dados de variações climáticas, umidade do ar, características do solo e vegetação, entre outros.

Na prática, o calendário agrícola deve ser consultado ainda na fase de planejamento do plantio. Afinal, esse material auxiliará o produtor no processo de decisão em relação ao cultivo, uma vez que fornece dados precisos sobre elementos essenciais para o sucesso da lavoura.

ads

Saiba mais no nosso artigo sobre o calendário agrícola.

2. Seleção de sementes

Outro fator que merece atenção é a seleção de sementes. Isso significa que para ter bons resultados na lavoura, o produtor rural precisa escolher sementes de qualidade com base em suas características físicas, genéticas, fisiológicas e sanitárias.

Por isso, ao adquirir as sementes, é sempre importante verificar se elas possuem certificação, ou seja, se passaram por todas as inspeções e se atendem os critérios exigidos por lei.

Nesse sentido, algumas recomendações importantes são:

  • Verifique o boletim de análise de sementes, que garante a identificação, certificação e fiscalização oficial de suas sementes.
  • Confira na embalagem das sementes, a categoria de produção (normalmente, C1, C2, S1 ou S2),a germinação mínima (%) e a pureza mínima (%) da espécie.

Além disso, para verificar a qualidade das sementes, deve-se fazer uma amostragem representativa do lote, de acordo com os procedimentos estabelecidos nas Regras para Análise de Sementes, e enviá-la a um laboratório de análise de sementes de confiança.

3. Adubação equilibrada

Em suma, a adubação equilibrada também precisa ser acompanhada. Afinal, um solo fértil é fundamental para o desenvolvimento saudável das plantas e consequentemente para o aumento da produção.

Em resumo, quando o solo não consegue suprir por si só as necessidades nutricionais da planta é necessário inserir os nutrientes por meio de adubos.

Sendo que esses adubos podem ser classificados como orgânicos, minerais e os adubos verdes.

Orgânicos: são aqueles obtidos por fontes naturais como restos de plantas, estercos de animais, farinha de ossos, ação de microrganismos e minhocas.

Minerais: originalmente obtidos a partir de elementos minerais disponíveis no ambiente.

Verdes: obtidos especialmente a partir de leguminosas, cultivadas no ambiente antes do cultivo definitivo. Por sua vez, as leguminosas formam associações com fungos, constituindo as chamadas micorrizas, que fixam o nitrogênio disponível e o transferem para a planta por meio da interface formada com as raízes.

Na prática, todo adubo pode ser aplicado diretamente no solo, para que possa ser gradativamente incorporado pelas plantas através das raízes.

Vale destacar que antes de realizar a adubação é necessário buscar auxílio profissional para identificar as necessidades do solo.

Em geral, a análise do solo é feita por meio dos seguintes passos:

  • Amostragem do solo ou do tecido vegetal;
  • Análise em laboratório;
  • Interpretação dos resultados analíticos;
  • Recomendação de corretivos e de fertilizantes.

>>> MATERIAL GRATUITO: E-BOOK GUIA COMPLETO PARA GESTÃO AGRÍCOLA <<<

4. Irrigação

Assim como os demais fatores, a irrigação também é determinante para obter bons resultados no cultivo das culturas.

Nesse sentido, o sistema de irrigação funciona como um aliado do produtor rural para suprir a deficiência, total ou parcial, de água das culturas. Em resumo, ele visa melhorar a produção agrícola, fornecendo meios mais viáveis de lidar com a falta de recursos hídricos disponíveis.

Assim, para determinar qual tipo de sistema de irrigação é ideal para sua lavoura, recomenda-se buscar ajuda de um profissional especializado.

Afinal, para escolher corretamente o melhor sistema de irrigação é necessário considerar fatores como a cultura, tipo de solo, local, clima, financeiro e fator humano.

Cultura: sistema radicular; os coeficientes da cultura em relação à evapotranspiração de referência.

Solo: características hídricas, como infiltração, curva característica de água, massa específica.

Local ou campo a ser usado: topografia do terreno, meios de comunicação, energia elétrica.

Clima: chuvas, evapotranspiração, ventos, temperatura e umidade relativa do ar.

Parte econômico-financeira: capacidade de pagamento de água, cultura mais viável.

Fator humano: tendências naturais, educação, instrução, etc.

Então, para não correr o risco de errar, busque ajuda de um engenheiro agrônomo antes da escolha e eventual instalação do sistema de irrigação.

5. Ponto de colheita

Antes de tudo, é importante lembrar que saber o ponto correto de colheita é fundamental para obter resultados positivos no cultivo de cultura. Caso contrário, pode ocorrer perdas de colheita e consequentemente prejuízos para a propriedade rural.

No caso dos grãos, o momento ideal para realizar a colheita em culturas de produção de grãos se dá após o ponto de maturidade fisiológica, especialmente quando atinge o teor de umidade entre 13% e 15%.

A colheita do milho, por exemplo, inicia-se quando o grão se encontra maturo fisiologicamente. Essa maturação é definida quando as sementes atingem a máxima matéria seca, que geralmente coincide com a máxima germinação e o máximo vigor na maioria das espécies.

Já no caso da soja, a colheita dos grãos fora da umidade ideal pode ocasionar grandes prejuízos. Logo, quando o teor de umidade dos grãos de soja encontra-se inferior a 12,5%, os grãos se tornam duros e quebradiços.

Até aqui falamos de questões diretamente ligadas ao cultivo. No entanto, além dos cuidados associados às plantações, também é necessário considerar os fatores referentes à gestão da propriedade rural.

Portanto, a seguir vamos falar sobre os fatores primordiais para o bom gerenciamento da fazenda.

6. Controle de estoque

Para conseguir alcançar uma alta rentabilidade, toda propriedade rural precisa ter um controle de estoque eficiente.

Sendo assim, podemos afirmar que uma gestão de estoque eficiente é formada por registro de dados precisos, controle da entrada, saída e devoluções de mercadoria, entre outros.

De maneira geral, é por meio do controle de estoque que o produtor consegue suprir todas as demandas da lavoura e assim aumentar consideravelmente a produtividade das culturas.

Na prática, para ganhar mais agilidade no controle, os produtores têm optado por adquirir sistemas de gestão que possibilitam o registro de informações e auxiliam na localização de produtos e atualização do inventário.

7. Gestão de maquinário

É fato que para o maquinário agrícola funcionar com eficiência, ele precisa de cuidados periódicos. Por isso, é necessário que o produtor rural fique atento em relação à manutenção dos equipamentos e máquinas da propriedade rural.

Isso porque, as máquinas podem quebrar ou apresentar algum defeito que ocasionará um custo alto com consertos ou até mesmo a aquisição de novos equipamentos.

Assim, cabe ressaltar que o investimento em manutenção e prevenção de defeitos pode ajudar a aumentar a vida útil do maquinário agrícola e evitar gastos desnecessários.

Algumas práticas importantes são:

  • Cheque constantemente a eficiência das máquinas agrícolas;
  • Faça o planejamento para utilização do maquinário;
  • Faça a gestão de abastecimento;
  • Invista em práticas específicas para cada tipo de cultivo.

8. Qualificação e profissionalização

Outro ponto de extrema importância no gerenciamento de uma propriedade rural, é acompanhar o desempenho dos colaboradores.

Portanto, é necessário que um bom gestor invista em qualificação e profissionalização dos trabalhadores da empresa rural.

Nesse sentido, é essencial aplicar treinamentos e transmitir conhecimentos a fim de alinhar as expectativas do negócio em relação a cada um deles.

Contudo, mais do que investir em treinamento da mão de obra para resolver gargalos da empresa, também é essencial ter uma boa relação com os funcionários e abastecê-los com equipamentos necessários para a execução das atividades agrícolas.

9. Inovações tecnológicas

Sabemos que a cada dia que passa uma novidade tecnológica surge no mercado. No setor do agronegócio, existe uma variedade ampla de ferramentas para atender diferentes necessidades.

Portanto, acompanhar as inovações que surgem no mercado é outro fator importante para se manter atualizado, competitivo e ganhar mais eficiência e agilidade no negócio rural.

Entre as principais inovações que surgiram nos últimos anos temos:

  • Sensoriamento remoto;
  • GPS nos maquinários agrícolas;
  • Sistemas Integrados de Gestão;
  • Sensores de identificação de pragas e problemas nutricionais;
  • Previsão climática;
  • Controle detalhado de insumos e custos;
  • Informações de satélites de grande precisão ou de drones.

10. Análise de resultados

Por fim, o acompanhamento frequente dos resultados da propriedade rural também ajuda o produtor a garantir bons resultados na produção agrícola.

A partir de dados precisos sobre a lavoura, o produtor terá mais segurança para tomar decisões estratégicas, visto que, saberá sobre o andamento e a real situação do seu negócio.

Essa análise e acompanhamento de dados pode ser feito por meio de um software de gestão agrícola, como o Myfarm. Nele é possível reunir todos os dados referentes ao cultivo, estoque, máquinas agrícolas, obrigações legais, entre outros.

Enfim, gostou desse conteúdo? Então, aproveite e leia nosso artigo sobre resultados da produção agrícola.

Até a próxima!


Publicado por:
Formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e especialista em Comunicação Digital, atuo como Analista de Conteúdo no MyFarm. 
Share

Uma comentário para

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.