integração lavoura pecuária

Share

Como reduzir o custo de adubação com a Integração Lavoura Pecuária

Quer saber mais sobre o MyFarm?

Entre em contato e agende uma demonstração com nossos consultores!

Solicitar Teste Grátis

A Integração Lavoura Pecuária permite que o produtor rural realize a produção de grãos e o cultivo de pastagem ao mesmo tempo, isto é, na mesma extensão de terra.

Na prática, esse sistema possibilita que o negócio rural tenha uma nova fonte de renda, favorecendo a melhora na qualidade do solo e da pastagem.

Neste artigo, vamos explicar o que é a Integração Lavoura Pecuária, apontar suas principais vantagens e explicar o porquê ela ajuda a reduzir o custo com adubação.

Acompanhe a seguir!

O que é Integração Lavoura Pecuária?

A Integração Lavoura Pecuária permite que uma área seja utilizada para favorecer o aumento da oferta de grãos, assim como a de carne e leite.

Na prática, essa integração é uma alternativa para elevar, ao mesmo tempo, a produtividade da agricultura e da pecuária.

ads

Em resumo, elas consistem em um sistema semelhante à rotação de cultura. No entanto, nela, o produtor concilia a pecuária bovina e a produção de grãos na mesma área de terra. Assim, no inverno, bois e vacas alimentam-se de forrageiras de pastagens.

Quais são os objetivos da Integração Lavoura Pecuária?

Em síntese, a Integração Lavoura Pecuária tem mudado a forma como os gestores de fazendas percebem seus negócios. Sendo assim, essa prática tem como principais objetivos:

  • Recuperar a capacidade produtiva do solo;
  • Intensificar o uso da terra;
  • Aumentar a eficiência de produção;
  • Disponibilizar meios de produção para agricultura de baixo carbono;
  • Colaborar para a diminuição do desmatamento.

>>> MATERIAL GRATUITO: E-BOOK GUIA COMPLETO PARA GESTÃO AGRÍCOLA <<<

Como planejar a Integração Lavoura Pecuária?

Antes de tudo, para realizar o planejamento de Integração Lavoura Pecuária, o produtor precisa responder algumas perguntas fundamentais. São elas:

  • Por que integrar?
  • Quais espécies utilizar?
  • Qual grau de envolvimento posso conceder a esse novo desafio?

A partir dessas perguntas é possível ter mais clareza sobre o processo de integração. Sendo assim, o próximo passo é estabelecer quais objetivos pretende-se alcançar com a implantação do sistema.

Defina objetivos

Como falamos anteriormente, os objetivos podem ser variados. Dentre os exemplos, podemos citar:

  • Recuperar áreas degradadas;
  • Melhorar a fertilidade do solo ou condições dos pastos;
  • Diversificar o sistema de produção da propriedade;
  • Ter a pecuária como opção para entressafra;
  • Aumentar a oferta de pastagem no período seco ou ter palhada ao plantio direto.

Analise os aspectos estruturais da propriedade

Então, após definir os objetivos, é o momento de analisar os aspectos estruturais da propriedade como:

  • Área disponível (tamanho e característica de fertilidade do solo);
  • Infraestrutura (máquinas, equipamentos e estrutura física);
  • Mão de obra (quantidade e qualificação);
  • Mercado dos novos produtos;
  • Logística de escoamento;
  • Assistência técnica disponível.

Estabeleça o período de tempo

Logo em seguida, o produtor rural precisa observar e estabelecer o período de tempo que cada componente vai passar pelo sistema de Integração Lavoura Pecuária.

Nesse caso, pode ser que a integração ocorra todos os anos em que o grão sirva, somente, para recuperar as pastagens. Outra opção é que o grão permaneça por dois ou três anos, e depois a pecuária seja estabelecida por um outro período pré-determinado.

Como fazer a implantação?

A princípio, para iniciar o processo de implantação do sistema de Integração Lavoura Pecuária, é necessário considerar dois pontos essenciais: ferramentas e mão de obra disponível.

Isso significa que para as propriedades que trabalham com pecuária, será preciso investir em maquinários agrícolas.

Por outro lado as fazendas que trabalham originalmente com agricultura deverão investir em uma estrutura pecuária para a propriedade.

Sendo assim, antes de começar a implantação, o recomendado é organizar os cercados e futuros pastos, além de embarcadouros e troncos.

Em qual safra consorciar?

O indicado é que o consórcio aconteça na primeira safra. Isso porque, nesse período, o pasto costuma ter mais teor de matéria seca e formação acelerada.

A segunda safra também é utilizada como ponto de virada, porém algumas pesquisas apontam que a geração de forragem pode ser um pouco menor, se comparada a primeira safra.

Entretanto, já que a produção atingiu uma segunda leva, essa alternativa pode ajudar a otimizar lucros e oferta de pasto efetiva.

Quando e como semear a forrageira

Em síntese, a semeadura das forrageiras pode ocorrer junto ou após o período de semeadura dos grãos.

No entanto, para conseguir garantir o plantio simultâneo, é necessário escolher culturas que possuem o crescimento acelerado.

Dessa forma, ambas começaram a prover sombra e limitar o crescimento da forragem, de forma rápida.

Vale destacar que o crescimento da forragem não pode competir com as demais culturas, por isso, deve ser observado com atenção.

Nesse sentido, para reduzir a competição por risco climático ou compensar o crescimento lento da cultura, como soja e sorgo forrageiro, por exemplo, o recomendado é que a semeadura da forrageira seja realizada um período depois.

Na prática, a forrageira pode ser semeada de duas formas: a lanço e em linha. Sendo que a mais utilizada é a lanço, com a inserção de distribuição anterior ao trator.

Cabe ressaltar que a semeadura em linha pode ser realizada adicionando o capim junto do adubo de plantio. Nessa alternativa, é fundamental utilizar exclusivamente adubagem fosfatada para controlar a competição entre culturas.

Avalie os resultados

Por fim, os resultados alcançados com a Integração Lavoura Pecuária precisam ser analisados a curto, médio e longo prazo.

Isso porque os resultados da integração entre os componentes grãos e pecuária podem ser menos visíveis. No entanto, esses resultados podem estar associados com fatores ambientais, sociais e econômicos.

Assim sendo, é importante ressaltar que os resultados dos sistemas integrados precisam ser analisados em conjunto e não a partir das somas obtidas pelos dois componentes isoladamente.

Quais são as vantagens da Integração Lavoura Pecuária?

Em geral, a Integração Lavoura Pecuária pode proporcionar muitas vantagens para a propriedade rural. Veja as principais:

  • Diversificação de atividade dentro da fazenda;
  • Melhor equilíbrio de fluxo de caixa;
  • Diminuição de custo com a reforma de pastagens;
  • Formação de palhada para o plantio direto;
  • Redução de ciclo de pragas na lavoura;
  • Minimização do surgimento de plantas invasoras;
  • Otimização do uso de maquinário;
  • Possibilidade de duas safras por ano.

Como reduzir o custo de adubação com a Integração Lavoura Pecuária?

Entre os principais benefícios proporcionados pela Integração Lavoura Pecuária estão a melhoria na qualidade do solo e a reciclagem de nutrientes proporcionados pelas espécies vegetais, que ajudam a elevar a quantidade de nutrientes, saturação por bases e teor de matéria orgânica.

Dessa forma, a partir da melhoria dos atributos físicos, químicos e biológicos do solo, ocorre uma maior retenção de água, redução da lixiviação de nutrientes e estimula a microbiota do solo.

Além disso, também é possível controlar a erosão do solo, por meio da presença de raízes, proteção contra o efeito das gotas de chuva, diminuição da amplitude térmica e manutenção da umidade do solo.

Em resumo, por melhorar a qualidade do solo, de forma geral, consequentemente, o sistema de integração favorece a redução de custo com adubação, assim como, o aumento da produtividade e rentabilidade da propriedade rural.

Enfim, conseguiu entender como funciona o sistema de Integração Lavoura Pecuária? Então, aproveite para se aprofundar no assunto acessando nosso artigo sobre Integração Lavoura-Pecuária-Floresta.

Até a próxima!


Publicado por:
Formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e especialista em Comunicação Digital, atuo como Analista de Conteúdo no MyFarm. 
Share

O seu endereço de e-mail não será publicado.